Marcadores

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O Besouro Verde





O Besouro Verde (Green Hornet no original, sendo “hornet” uma espécie de vespa) é um herói criado para um programa da de rádio lançado em 31 de janeiro 1936 pela WXYZ, criado pela dupla George W. Trendle e Fran Striker (os mesmos responsáveis por Lone Ranger e Challenge of the Yukon).







O programa contava a história de Britt Reid, o rico editor do jornal Daily Sentinel, que combatia o crime com a identidade de Besouro Verde. Reid contava com a ajuda do motorista japonês Kato. Os autores criaram uma ligação com Lone Ranger, dizendo que o pai de Britt era Dan Reid, Jr. sobrinho do cowboy mascarado. Com a invasão da China pelo Japão, a nacionalidade de Kato deixou de ser japonesa e se se tornou filipina, ainda que  com ascendência japonesa. Durante a II Guerra, o ator radiofônico Raymond Hayashi que interpretava Kato, mudou o nome para Ray Toyo.  O programa usava a canção Flight of the Bumblebee composta por Nikolai Rimsky-Korsakov para a ópera The Tale of Tsar Saltan.

O programa também seria transmitido pelas emissoras Mutual Broadcasting System, NBC Blue, Blue Network e ABC.



Em 1938, surge o primeiro pastiche do Besouro Verde nas histórias em quadrinhos, o Vingador Escarlate (Crimson Avenger) criado por Jim Chambers para a Detective Comics #20.  O herói também usava máscara e chapéu e tinha um motorista asiático chamado Wing.  O Vingador Escarlate também guardava semelhanças com um outro herói originário do rádio e transportado para as revistas pulp e histórias em quadrinhos, O Sombra, que foi criado por Walter B. Gibson.  Ele  não ficou muito tempo com esse visual, logo vestiria malhas como os super-heróis e integraria os Sete Soldados da Vitória, algo que também aconteceria com O Sombra nos quadrinhos publicados pela Archie nos anos 60. Somente em  Secret Origins #5, (Agosto de 1983), foi publicada uma origem do Vingador Escarlate escrita por Roy Thomas e ilustrada por Gene Colan, Thomas presta uma homenagem ao Besouro Verde e revela que o Vingador era na verdade Lee Travis, um editor do jornal Globe-Leader.








Em Julho de 1939, a editora lançou um outro personagem parecido com o Besouro Verde, The Sandman (Wesley Dodds) criado por Gardner Fox e Bert Christman. Tal como o Besouro Verde, ele usava um chapéu fedora, uma máscara de gás que cobria todo o rosto e uma arma que disparava um gás do sono. O nome do personagem é uma referência ao Sandman, um ente fantástico que provocaria sono, é o equivalente ao João Pestana em Portugal e no Brasil.


primeira aparição de O Besouro Azul

Em Agosto de 1939, surge Blue Beetle (O Besouro Azul). Criado por Charles Nicholas Wojtoski, para a revista Mystery Men #1 da Fox Feature Syndicate, na edição seguinte, o visual é alterado, ele ainda sofreria mais algumas mudanças, até ser definido por Will Eisner em Blue Beetle #1 (publicada ainda em 1939).



George W. Trendle não ficou satisfeito com o seriado do Lone Ranger (1938) produzido pela Republic Pictures, que costumava criar histórias bem
diferentes do original, algo que também aconteceu em seriados do Zorro,
Jungle Girl e Capitão América. Trendle resolve assinar com a Universal Pictures, lançado em 9 de janeiro 1940, um seriado estrelado por Gordon Jones no papel de Britt Reid e o ator chinês, naturalizado americano, Keye Luke,  como Kato (que nessa versão era coreano).


Luke também é conhecido por interpretar Lee Chan, filho de Charlie Chan, na série de filmes do detetive entre 1935 e 1938, Lee Chan aparece até mesmo em "Mr. Moto's Gamble" de 1938, Mr. Moto, um detetive japonês criado por John P. Marquand para aproveitar o sucesso de Chan, inicialmente, o filme seria protagonizado por Charlie Chan, mas, como Warner Oland, ator que interpretava Chan, estava doente, o roteiro foi alterado e Chan foi substituído por Mr. Moto, interpretado por Peter Lorre e Luke foi mantido como filho de Chan e aluno de Mr. Moto na Universidade de San Francisco.  No decorrer do filme, Chan é mencionado por Mr. Moto.
Luke fez também o último filme de Mr Wong,  um detetive sino-americano criado por Hugh Willey e publicado pela Colliers Magazine entre 1934 e 1938: Phantom of Chinatown (1940), anteriormente, ele havia sido representado por Boris Karloff nos filmes: Mr. Wong, detective (1938), The Mystery of Mr. Wong (1939), Mr. Wong in Chinatown (1939), The Fatal Hour (1939) e Doomed to Die (1940). Em 1948, Keye Luke volta a interpretar Lee Chan em The Feathered Serpent, seguido por Sky Dragon (1950).


Ainda em 1940, a MLJ (atual Archie) lança outro pastiche do Besouro Verde, Press Guardian  criado por Abner Sundell e Mort Meskin, cuja identidade era Perry Chase, filho do editor do jornal Express.



Em  Janeiro de 1941, a Universal lança um novo seriado, The Green Hornet Strikes Again!, Warren Hull interpreta Britt Reid, enquanto Keye Luke repete o papel de Kato.



Lone Ranger fez sua estréia em tiras de jornal em 1938, roteirizado por  Fran Striker. Em 1939, Trendle planejou uma tira do Besouro Verde e no início de 1940 iniciou a negociação com a Bell Syndicate. A tira diária seria roteirizada por Fran Striker e desenhos de Bert Whitman, Bill Elly, Jack Kirby e Joe Simon, mas o projeto foi cancelado. Trendle não teria aprovado a arte. Uma das ideias de Whitman era fazer uma máscara parecida com a do Lone Ranger, o que também não agradou Trendle.




Em Dezembro de 1940, o herói ganhou a revista "Green Hornet Comics" pela Helnit de Frank Z. TemersoN, que também possuiu as editoras Holyoke Publishing, Et-Es-Go, Continental e Bilbara Publishing Company, esta em parceria com a  Worth Carnahan.  Os roteiros eram do próprio Fran Striker e curiosamente, os desenhos eram da Bert Whitman Associates,  de Bert Whitman.  Passaram pelo estúdio: Jack Kirby, Frank Robbins, Irwin Hasen e George Storm, Bert Whitman chegou a assinar algumas capas, revista durou 6 edições e foi publicada até Agosto de 1941.



Em 1942, a Holyoke utiliza a numeração da Green Hornet Comics na revista Captain Aero que dura 9 edições, a editora também publicou o Besouro Azul que teve 19 edições entre 1942 e 1944.

Ainda em 1942, a "Green Hornet Comics" passa a ser publicada pela Harvey,  continuando a numeração da Helnit.  A chamada da revista faz menção aos seriados da Universal: "On the air in the movies". Nessa versão, Striker deixa de ser o roteirista e os roteiros são creditados a Pierce Rice, Richard Hughes e

as histórias ilustradas por Arthur Cazeneuve, George Roussos, Jerry Robinson, Al Avisona, com a primeira edição com a capa de Jack Kirby (assinando como Jon Henri) e Joe Simon. Outras capas foram produzidas por Alex Schomburg, Al Gabriele, Jerry Robinson e Al Avison.



Nessa fase, durante II Guerra, a dupla combateu forças do Eixo, tanto nazistas, quanto japoneses.


O Besouro Verde aparece em War Victory Comics #1 publicada no Verão de
1942. Na edição 33 (Março-Abril de 1947, trouxe o subtítulo "Green Hornet Fights Crime".  Na edição seguinte, esse passa ser o título da revista, nessa fase, a maioria das capas e histórias são creditas a  Al Avison.



A última revista com esse título foi publicada até a edição 46 publicada em Janeiro de 1949, a revista trazia as frases:"Oh the air ABC Network", "Listen ABC Network Coast to Coast", "Radio's Popular Crime Smasher" a última edição trouxe a frase "Radio's Daring Racket-Buster"Em Março de 1949, a revista passa a se chamar "Green Hornet, Racket Buster", a revista foi publicada até Setembro de 1949 e a maioria das capas e histórias é creditada novamente a Al Avison.




O herói ainda aparece nas edições 13 (Julho-Agosto de 1946) e 14 (Janeiro-Fevereiro de 1947) da revista All-New Comics.  Nas duas edições, novamente ilustradas por Al Avison.



A Western Publishing, subsidiária da Whitman,  publicou três livros do tipo Big Little Book (conhecidos no Brasil como “tijolinhos”): The Green Hornet Strikes! (1940), The Green Hornet Returns (1941) e The Green Hornet Cracks Down (1942).  Os textos são atribuídos a Fran Striker.



A série radiofônica foi cancelada em Dezembro de 1952 e o herói fez sua última aparição em quadrinhos na revista Four Color #496 (Setembro de 1953).



O Lone Ranger teve uma série de Tv de 1949 a 1957 estrelada por Clayton Moore como Lone Ranger e Jay Silverheels como Tonto. Durante a década de 1950, George W. Trendle também tentou negociar uma série do Besouro Verde, sem sucesso.

Em Janeiro de 1966, a Rede de Televisão ABC lançou uma série do Batman, estrelada por Adam West como o herói título e Burt Ward como Robin, A série fez sucesso e resolveram lançar também uma série do Besouro Verde, estrelada por Van Williams como Besouro Verde/Britt Reid e Bruce Lee como Kato. Ela foi  lançada em 9 de Setembro de 1966.

O visual dos personagens sofre mudanças, enquanto nas outras versões, Besouro Verde usava uma máscara que cobria todo o rosto e Kato usava óculos.  Nessa adaptação ambos usam máscaras que cobriam apenas metade do rosto. A série também usava o tema Flight of the Bumblebee.

A série se notabilizou pelas habilidades de luta apresentadas por Bruce Lee. Filho de chineses, Lee nasceu em São Francisco durante excursão da ópera chinesa, onde seus pais eram integrantes.  Logo em seguida a família voltou para Hong Kong (que na época, pertencia ao Reino Unido).

Na infância, ele participou de filmes locais, Lee viveu lá até os 18 anos,  quando resolveu viajar para a América, e se formou em teatro e filosofia. Ele ficou conhecido também por montar uma escola de artes marciais e difundir o Jeet Kune Do.

A ABC tentou promover a série fazendo um crossover na série do Batman, no episódio "The Spell of Tut" (28 de Setembro de 1966). Curiosamente, em Besouro Verde, Batman e Robin eram personagens fictícios, a série contudo não teve a mesma sorte do Batman:  enquanto o morcego teve 3 temporadas e participações de West como Batman em filmes e desenhos animados, o Besouro Verde teve apenas uma temporada.



A Gold Key Comics, selo da Western Publishing que assumiu várias licenças da Dell Comics (entre elas Zorro e Lone Ranger) após desfazer uma parceira publicou 3 edições de uma revista dedicada ao herói, porém, essas histórias em eram apenas quadrinizações de episódios da série de TV.




Foram lançados dois livros baseado na série de TV: The Green Hornet. The Case of the Disappearing Doctor de Brandon Keith pela Whtiman e  The Green Hornet in The Infernal Light de Ed Friend, esse baseado em dois episódios da série de TV.



Em 1968, a World Distributors publicou The Green Hornet Annual trazendo uma republicação da primeira edição da Gold Key e contos ilustrados.



Lee participaria de alguns filmes e séries como Marlowe (1969) e Longstreet (1971).  De acordo com a sua esposa, Linda, ele planejou uma série de faroeste protagonizada por um chinês com o título provisório de "The Warrior" e apresentou a Warner Bros.,  mas o estúdio teria ficado receoso e não aceitou produzir.  Curiosamente, em 1972, a Warner lança pela ABC a série Kung Fu estrelada por David Carradine (filho do também ator John Carradine). David interpreta o sino-americano Kwai Chang Caine. Outra conexão com O Besouro Verde é que Keye Luke, o Kato dos seriados da Universal, interpretava o Mestre Po. Conforme comentei em outro post, em 1973, a Marvel lançou o seu herói Shang-Chi, O Mestre do Kung Fu com as feições inspiradas em Carradine e depois com a entrada de Paul Gulacy no título, esse passou a se inspirar na aparência de Lee, algo que é mantido até os dias atuais.

Ainda em 1971, Lee resolve voltar para Hong Kong, lá descobre que O Besouro Verde era uma série cult e era exibida com o título "The Kato Show".



Ele estrela The Big Boss, no ano seguinte, interpreta Chen Zhen em Fist of Fury, que conta com participação de  Jackie Chan, que então era um desconhecido no Ocidente.  Chen Zhen lutava contra japoneses durante o início do século XX, o herói aparecia em outros filmes interpretado por outros atores, entre eles, Jet Li em Fist of Legend, um reboot do filme original lançado em 1994.




A série O Besouro Verde também  foi popular no Japão por conta das habilidades de Lee, chegando a aparecer em um mangá de 1967 atribuído a Toru Yamazaki.  Esse não foi o único exemplo, Batman havia sido adaptado nos mangás por Jiro Kuwata (co-criador do Oitavo Homem e responsável pelo mangá do Ultraseven) e James Bond e Man from U.N.C.L.E. por Takao Saito (que logo depois, criou Golgo 13).



mangá O Besouro Verde

O Ocidente não ficou indiferente aos filmes de Lee, em 1973, filma em Hong Kong Operação Dragão, com participação dos atores John Saxon, Jim Kelly, Jackie Chan e Sammo Hung, o filme seria então distribuído pela Warner.  Em 20 de julho daquele ano, Lee viria a falecer, seis dias depois, o filme é lançado e torna-se um sucesso mundial. Com a morte de Lee surgiu diversos imitadores, criando o fenômeno que ficou conhecido como Bruceploitation.

Em 1974, é lançado uma compilação de episódios da série de televisão editado como um filme, chamado de Bruce Lee - The Green Hornet, dois anos depois, é a vez de The Fury of the Dragon.







Em 1978, Carradine estrelou Circle of Iron, filme elaborado por Bruce Lee, James Coburn, e Stirling Silliphant em 1969.


Em 1989, a Now Comics licencia quadrinhos da franquia, com roteiros de Ron Fortier e desenhos de Jeff Butler. As histórias criaram uma cronologia unindo ideias das outras produções:

1) O parentesco com Lone Ranger.

2) o Besouro Verde do anos 30 e 50 seria Britt Reid I, o da série de TV seria seu sobrinho (enquanto a série de TV sugeria que ele seria filho do Besouro original), já o Kato interpretado por Bruce Lee seria Hayashi Kato (o nome é uma homenagem ao primeiro ator a interpretar Kato no rádio, Raymond Hayashi), filho do Kato original Ikano, que revela ser japonês e que mudou a nacionalidade para filipino,  por conta dos conflitos que o Japão se envolveu.

Nos desenhos a aparência de Hayashi é calcada em Bruce Lee e  nessa série Kato ganha uma meia-irmã, Mishi. De 1989 a 1993, a editora lançou oito títulos da franquia, sendo dois dedicados a Kato,  com roteiros de  Mike Baron e arte de Brent Eric Anderson, Todd Fox  e Val Mayerik.








Em 1992, a revista Variety anunciou um projeto de filme do Besouro Verde pela Leisure Concepts Inc. e a Universal Pictures. Para o Besouro Verde foram cogitados nomes como George Clooney (que acabaria interpretando Batman em Batman and Robin), Greg Kinnear e Mark Wahlberg e para Kato,  Jason Scott Lee (que havia interpretado Bruce Lee em Dragão de 1993, a história de Bruce Lee, onde também fez cenas como Kato) e Jet Li.  Em 2001, a Universal desiste do filme e coloca os direitos à venda. A Paramount e a Columbia Pictures se interessaram, mas, os direitos acabam sendo vendidos a Miramax.  Em 2004, o estúdio contrata o cineasta e roteirista de cinema e quadrinhos Kevin Smith para produzir um roteiro e no ano seguinte, a editora Dynamite Entertainment inicia a negociação de quadrinhos junto a The Green Hornet Inc. Em 2006, o roteiro de Smith é descartado e em 2007, os direitos do filme são transferidos para a Columbia.  Seth Rogen é escalado como Britt Reid além de ser o produtor executivo.  No ano seguinte, o estúdio negocia com o ator e diretor de Hong Kong, Stephen Chow para atuar como Kato e também dirigir a película. Chow afirma estar muito atarefado e pede para apenas atuar, em 2009,  Michel Gondry é escolhido como diretor e Chow ficaria sendo Kato.  Meses depois, ele sai do projeto e em seu lugar entra o ator e cantor taiwanense Jay Chou. Ainda em 2009, a Dynamite consegue a licença dos quadrinhos. Para estrear a volta do herói à mídia, resolve adaptar o roteiro não aproveitado de Kevin Smith em uma mini-série em seis edições com roteiro adaptado por Phil Hester (amigo de Smith)  e desenhos de Jonathan Lau, além de capas de Alex Ross e do próprio Lau.  A revista ganhou novas edições e foi publicada até a edição 33 (2013).

 Em 2006, a editora já trabalhara com uma série do Lone Ranger (que é controlado pela Classic Media), que teve 26 números, de 2006 a 2011 e outra em 2012 (com 25 números).



A Moonstone Book também investe na franquia e lança as antologias de contos: "The Green Hornet Chronicles" (2010) editada por Win Scott Eckert, Ruben Procopio e  Joe Gentile, com histórias de  Harlan Ellison, Robert Greenberger, Will Murray e Ron Fortiere e capa de Glen  Orbik.  E  "Pulp Fiction Magazine" (2011), com outros heróis pulp como Bat Black e Green Ghost.  A editora também o usa em uma história em quadrinhos Captain Action Winter Special (2011), onde o herói encontra com o personagem título, criado nos anos 60 como um action figure.





A Columbia negociou com Nicolas Cage, Van Williams e Cameron Diaz, porém, apenas Diaz acertou com o estúdio.

O filme é lançado em Janeiro de 2011, para homenagear Bruce Lee.  Nessa versão Kato é um chinês originario de Shangai.  Para promover o filme, a Dynamite lança uma mini-série tie-in intitulada The Green Hornet: Parallel Lives (5 edições), roteirizada por Jai Nitz e desenhada por Nigel Raynor.  A primeira edição chegou a ser encartada na versão do filme em DVD, inclusive no Brasil.  Essa foi a primeira revista do herói publicada do país, até então, ele apenas havia aparecido em uma biografia do Bruce Lee publicada em Mestre do Kung Fu n° 21, da Bloch (Outubro de 1976) e originalmente publicada pela Marvel Comics em  The Deadly Hands of Kung Fu  #28 (Setembro de 1976). Ainda em 2011, Nitz  e Raynor produziram a série The Green Hornet: Aftermath, que dava seqüência ao filme.






 A editora também publicou a série de encadernados "The Green Hornet: Golden Age Re-Mastered", trazendo as histórias da Helnit e Harvey.



A Dynamite lança outras publicações com roteiros de Matt Wagner, Jai Nitz e Mark Waid.  A cronologia sofre algumas mudanças, Hayashi passa a ser o Kato original e esse teve uma filha, Mulan Kato, que se torna sidekick de Britt Reid, Jr. filho do primeiro Besouro que foi assassinado por Black Hornet.






O herói também participou de crossovers, o primeiro deles foi a mini-série em oito edições Masks (2012-2013) roteirizado por Chris Roberson e ilustrado por Alex Ross e Dennis Calero.  Ambientado em 1938, tem a participação de heróis pulps e da Era de Ouro dos quadrinhos como O Sombra, O Aranha, Terror Negro, Lama Verde e Miss Fury.  nessa minissérie também aparece um descendente do Zorro, Rafael Vega, vale lembrar que a editora havia publicado um crossover entre Zorro e Lone Ranger e manteve o parentesco entre o Besouro Verde e Lone Ranger, mesmo pertencendo a empresas distintas (Lone Ranger pertence a Classic Media, empresa que foi recentemente comprada pela Dreamworks). Na trama os heróis integram o grupo Justice Party, a história é baseada  em três aventuras de O Aranha publicada na década de 1930.



Em 2013, publica o crossover The Shadow/Green Hornet Dark Nights, ambientada em 1939 que mostra os heróis lutando contra Shiwan Khan e Adolph Hitler. Em 2013, a DC Comics lança a série Batman '66 roteirizada por Jeff Parker, ambientada no universo da série de televisão.  Durante anos a Warner Bros., dona da DC, disputou os direitos da série com a 20th Century Fox, que produziu a série, até que em 2014, anunciou o lançamento de boxes de DVD e Blu Ray.





Ainda em 2014, lançou uma nova mini-série de quadrinhos em 12 edições: Batman '66 Meets the Green Hornet, roteirizada por Kevin Smith. O encontro é publicado pela DC em parceria com a Dynamite e dá seqüência ao crossover televisivo.  A Dynamite anuncia a mini-série Mask II que continua os eventos da história anterior.



No Brasil, em 2015, a Mythos Editora publica Máscaras e Besouro Verde – Ano Um (roteirizada por Matt Wagner e desenhada por Aaron Campbell) e anunciou "Kevin Smith's The Green Hornet" e The Shadow/Green Hornet – Dark Nights.  A editora tem publicado encadernados da Dynamite, e já foram publicados O Sombra por Garth Ennis e O Aranha – O Terror da Rainha Zumbi, roteirizado por de David Liss e ilustrado por Colton Worley e o crossover The Shadow/Green Hornet Dark Nights (O Sombra/Besouro Verde - Cavaleiros das Trevas).

Em 2016, a Dynamite anuncia The Lone Ranger Meets the Green Hornet: Champions of Justice, roteirizada por Michael Uslan e ilustrada por Giovanni Timpano.

O site Deadline anunciou que a Paramount Pictures e Chernin Entertainment adquiram os direitos da franquia para produzir um novo filme, com Gavin O'Connor como diretor e produtor e Sean O'Keefe como roteirista.


Em 2017, a editora anunciou um crossover com The Spirit de Will Eisner, ''The Green Hornet '66 Meets The Spirit #1'' roteirizado por Fred Van Lente com desenhos de Bob Q.

Homenagens

Em Dragon Ball: Shenron no Densetsu (Dragon Ball: A Lenda de Shenlong no Brasil), primeiro longa animado da franquia de anime e mangá, aparece um chofer com uma máscara de Kato.  Fã de Bruce Lee e Jackie Chan, Akira Toriyama, criador de Dragon Ball, faz varias homenagens aos dois em suas obras.



Em 1994, foi lançado Qing feng xia. Qing feng xia é o nome que o Besouro Verde é conhecido em Hong Kong, estrelado por Kar Lok Chin como Dong/Qing feng xia, um herói com uma máscara parecida com a do Kato. No Ocidente, o filme foi lançado como Green Hornet.



Em 1996, Jet Li estrela Black Mask, baseado em um manhua (nome dado aos quadrinhos chineses) homônimo. Enquanto nas HQs, o herói possui apenas uma máscara, no filme ele usa um boné de chofer idêntico ao de Kato.


Em 2002 foi lançada uma seqüência estrelada por Andy On. Em Kill Bill Volume 1 de Quentin Tarantino, o exército pessoal de O-Ren Ishii utiliza máscaras de Kato. O filme faz várias referências a filmes e séries de artes marciais e teve a participação de David Carradine como Bill.  O filme também usa uma versão de Flight of the Bumblebee.



Em 2010, é lançado o filme Legend of the Fist: The Return of Chen Zhen, estrelado por Donnie Yen. Yen revive o herói estrelado por Bruce Lee em 1971.  O filme é ambientado no período anterior a II Guerra e Chen Zhen usa uma máscara parecida com a de Kato.




Em Batman Incorporated ou Corporação Batman no Brasil (2010-2013), o roteirista britânico Grant Morrison prestou uma homenagem a dupla de heróis e ao mangá do Batman, criando o herói Mister Unknown e seu sidekick Jiro Osamu (uma dupla homenagem aos quadrinistas Jiro Kuwata e Osamu Tezuka), que mais tarde assumiria o manto de Mister Unknown.




Em 2015, a filha de Bruce Lee, Shannon Lee se associou com o canal Cinemax (canal da rede HBO, subsidiária da Warner) para produzir "The Warrior" baseada nos manuscritos deixados por ele.


Agradecimentos a Lancelott Martins, Olavo Lima e Toni Rodrigues

Fontes e referências
[Review] O Besouro Verde de Kevin Smith



Ink-Slinger Profiles: Bert Whitman





Matéria: sete soldados da vitória - parte 1

Besouro Verde: O início da mitologia do vigilantismo


Besouro Verde: A série de TV com Bruce Lee

Green hornet manga

まんが「グリーン・ホーネット」

The Green Hornet - Comic Vine

Green Hornet Fights Crime/

Green Hornet Comics

War Victory Comics

Green Hornet-Fights Crime-Racket Buster

Green Hornet BLB

The Green Hornet - International Hero

Masked Men: A Chronology of the Lone Ranger and the Green Hornet

The Green Hornet (franchise) - TvTropes

Falcon - The Press Guardian

Press Guardian


Qing feng xia (1994)


The green hornet newspaper-strip

Bruce Lee: O Aniversário do Dragão Chinês e sua influência na cultura pop

Coat, Hat, Mask - TvTropes

Mythos Editora lançará Dreadstar, American Flagg! e outros títulos

Nenhum comentário:

Postar um comentário