Marcadores

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O Besouro Verde





O Besouro Verde (Green Hornet no original, sendo “hornet” uma espécie de vespa) é um herói criado para um programa da de rádio lançado em 31 de janeiro 1936 pela WXYZ, criado pela dupla George W. Trendle e Fran Striker (os mesmos responsáveis por Lone Ranger e Challenge of the Yukon).


terça-feira, 23 de setembro de 2014

Os quadrinhos do Zorro no Brasil





Zorro estreou em 1919 na novela The Curse of Capistrano (A Maldição de Capistrano) de Johnston McCulley, publicado nas as páginas da revista pulp All-Story Weekly, McCulley narra a história do fidalgo Dom  Diego Vega (mais tarde renomeado para Dom Diego de la Vega), que ao voltar da Espanha e ver que a população do povoado de Los Angeles é oprimida pelo governo, assume a identidade do justiceiro mascarado Zorro (raposa em espanhol).


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Os quadrinhos franceses de Blackstar

Como expliquei em outra ocasião, Blackstar da Filmation (1981) foi uma das séries criadas para aproveitar o sucesso de Star Wars. Naquela época, as séries não tinham lançamento mundial simultâneo.


domingo, 7 de setembro de 2014

Hanna-Barbera e Filmation: quadrinhos made in Brazil


Continuando a série sobre quadrinhos licenciados no Brasil, novamente sobre a produção de quadrinhos baseada em animações dessas duas produtoras, nele, comentando o que já foi levantado da produção local.


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Zé Carioca e as lendas urbanas




O Zé Carioca foi criado durante a Segunda guerra, durante a visita de Walt Disney ao Brasil em 1941, como parte da Política da Boa Vizinhança.

O papagaio estreou em 1942 em pranchas dominicais e no o filme Saludos Amigos, onde conhece o Pato Donald, que visitava o Brasil, no dois anos depois, reencontra o Donald e o conhecem o galo mexicano Panchito no filme The Three Cabaleros. Em 1948, aparece em um seguimento do filme Melody Time, ao lado de Donald e o Aracuã (também conhecido como Folião).


O personagem é recheado de lendas urbanas, eis algumas delas:


1) O Zé Carioca foi inspirado na entidade da umbanda conhecida como Zé Pelintra?


Não, o Zé Pilintra é representado por um homem negro com roupas do malandro carioca, o terno branco, gravata grená ou vermelha e chapéu panamá de fita vermelha ou preta (as cores branco e vermelho remetem a São Jorge ou a Ogum nos cultos afros).

Zé Pelintra no traço do Anderson Almeida (História em quadrinhos, Zeladores, Devir)





Não é possível precisar a data da primeira representação do Zé Pelintra. O visual do Zé Carioca foi inspirado nas roupas dos malandros e sambistas cariocas da época.
Paulo Benjamim de Oliveira (Paulo da Portela), Heitor dos Prazeres, Gilberto Alves, Alcebíades Barcelos (Bide) e Armando Marçal


Há quem diga que o Zé tenha sido inspirado no sambista Paulo da Portela (1901-1949), que é apontado como o precursor da roupa dos malandros cariocas. De acordo com o sambista e pesquisador Nei Lopes, em seu livro Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana (Selo Negro, 2004), o visual é inspirado nos zoot suits, vestimentas usadas nos EUA pelos negros e latino-americanos durante as décadas de 1930 e 1940. Para outros, o papagaio foi baseado no José do Patrocínio Oliveira (1904-1987), o Zezinho, um cavaquinista paulista.  Oliveira dublou o papagaio nos dois primeiros filmes e  depois, chegou a fazer carreira internacional. O guarda-chuva usado por Zé teria sido inspirado no Dr. Jacarandá, uma figura folclórica do Rio de Janeiro que andava com um guarda-chuva debaixo do braço.


José do Patrocinio, o Zezinho e Walt Disney

                                                       



E o Brasil não era estranho aos americanos, Carmem Miranda  (1909-1955), cantora portuguesa naturalizada brasileira, começou a sua carreira nos Estados Unidos em 1939, não por acaso, sua irmã, Aurora (1915-2005), aparece no filme The Three Caballeros (uma vez que Carmen possuía um contrato de exclusividade com 20th Century Fox).


                  Carme Miranda em That Night in Rio (1941)



2) O Zé Carioca foi copiado de cartuns do J. Carlos

Não há provas que Disney tenha copiado os cartuns de (1884-1950), mas sabe-se que o ilustrador foi o primeiro brasileiro a desenhar personagens Disney em uma revista em quadrinhos. A revista em questão era O Tico-Tico, que, a partir de 1930, começou a publicar as tiras do Mickey Mouse e Gato Félix, Walt Disney foi apresentado a J.Carlos e chegou a convidar o ilustrador para ir trabalhar em Hollywood. Ele, no entanto, não aceitou o convite. Logo, surgiram boatos, um deles que Disney levou uma ilustração do Donald com um papagaio e daí teria surgido o Zé Carioca. Contudo, não há nenhum registro fotográfico de tal ilustração.

J.Carlos


3)O Zé Carioca foi criado pelos americanos como uma imagem negativa do povo brasileiro: malandro, preguiçoso e cachaceiro.




No filme Saludo Amigos, o papagaio aparece fumando charuto e oferecendo cachaça ao Donald, mas é preciso verificar o contexto da época, quando não havia uma preocupação com o consumo de álcool e tabaco. Vários desenhos e quadrinhos da época apresentavam personagens consumindo álcool e tabaco. Hoje em dia isso não é mais possível graças às restrições em produções infanto-juvenis. O Zé Carioca das tiras de jornal é retratado como um malandro. Porém, esse comportamento era comum em vários personagens. Um deles, o Pica-Pau de Walter Lantz, seria amenizado com o passar do tempo. Nas décadas de 1960 e 1970, os autores brasileiros foram incluindo elementos tipicamente brasileiros.


Prancha dominical do Zé Carioca, 25/07/1943
Fontes e referências




Paulo da Portela: traço de união entre duas culturas, Marília T. Barboza da Silva, Marília Trindade Barboza, Lygia Lopes dos Santos, Edição Funarte, 1980


Celso Sabadin. (Fevereiro 2013). "O Nosso Zé Carioca, agora setentão".Jornal da Abi (387)






domingo, 3 de agosto de 2014

As Eras dos Quadrinhos nos Estados Unidos

Esse texto trata das Eras dos Quadrinhos nos Estados Unidos, sobre a origem dos quadrinhos, os pesquisadores ainda não chegaram a um consenso, entre os pioneiros estão: Our House In Town de William Heath (1825), Les Amours de monsieur Vieux Bois de Rodolphe Töpffer (1827), Max und Moritz de Wilhelm Busch (1865) e Nhô-Quim, ou Impressões de uma Viagem à Corte de Angelo Agostini (1869).

sexta-feira, 18 de julho de 2014

sábado, 12 de julho de 2014

Bruceploitation nas revistas em quadrinhos brasileiras



Bruceploitation Brucesploitaition é um termo usado para descrever filmes de baixo orçamento, criados para aproveitar o sucesso de Bruce Lee (1940 –1973). O termo, porém, também pode ser aplicado para as histórias em quadrinhos.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Os Judocas

Personagens de quadrinhos que praticavam judô eram bastante comuns na Era de Ouro. Dois deles inclusive traziam lições para os leitores: Black Cat (Pantera Negra no Brasil) da Harvey Comics (1941 - 1951) e Judo Joe, da Jay-Jay Corporation  (1953). Porém, essa matéria é sobre séries conhecidas como "O Judoka" ou "O Judoca".

domingo, 29 de junho de 2014

Desenhos animados do gênero sword and planet - parte 1

Sword and planet (Espada e planeta ou espadas e planetas) é um subgênero da fantasia científica- nelas, os heróis aparecem em cenários exóticos e usam espadas para combater vilões. Algumas obras podem ser enquadradas no gênero planetary romance (romance planetário), porém, nem toda obra de sword and planet é um planetary romance.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Rahan no Brasil



Rahan, le fils des âges farouches é uma série de quadrinhos criada em 1969, por Roger Lecureux (roteirista) e André Chéret (André Cheret). Lançado na primeira edição da Pif Gadget, o personagem título é um homem pré-histórico bastante engenhoso - sua aparência pode ser descrita como um "Cro-Magnom de Cabelos Loiros". A série não possui datação e, embora pareça bastante crível, há a presença de dinossauros e criaturas que já estavam extintas no período em que surgiram os seres humanos.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Histórias em Quadrinhos em domínio público nos Estados Unidos

Quando se diz que uma obra está em domínio público, significa que seus direitos expiraram e que pode ser usada livremente. Contudo, definir o domínio público não é uma tarefa fácil.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Gold Key e os quadrinhos baseados em animes

Em 1962, a Western Publishing desfaz a parceria com a Dell Comics e cria o selo Gold Key Comics, com isso, algumas das licenças divididas com a Dell passam a sair pelo selo, dentre eles Tarzan e Luluzinha.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Model sheets e concepts de Speed Racer (1967)

Speed Racer , conhecido no Japão como  Mach GoGoGo (マッハGoGoGo Mahha GōGōGōé uma série de mangá criada em 1966 por Tatsuo Yoshida e adaptada como anime em 1967.



Model sheets  (conhecidos no Japão como setteis) são desenhos criados por desenhistas para servir de referência em desenhos animados, quadrinhos, cinema e vídeo games.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Histórias em quadrinhos baseadas em tokusatsu publicadas no Brasil


Esse texto trata das revistas em quadrinhos brasileiras baseadas nos seriados japoneses, mais conhecidos como tokusatsus.

O termo foi criado para definir filmes ou séries com efeitos especiais, no entanto, é usado para definir produções japonesas, o mesmo ocorre com mangá, que significa histórias em quadrinhos no idioma japonês e é usado para definir quadrinhos japoneses ou quadrinhos inspirados na estética nipônica.