Marcadores

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Saturnin Farandoul, um antecessor de Tarzan


Voyages très extraordinaires de Saturnin Farandoul: dans les 5 ou 6 parties du monde et dans tous les pays connus et même inconnus de M. Jules Verne é um romance escrito e ilustrado por Albert Robida, com 800 páginas, o livro teve 450 ilustrações do próprio Robida. Albert Robida (1848-1926),  foi um cartunista, jornalista e escritor francês, ao lado de Georges Decaux, fundou em 1880, a revista de humor gráfico La Caricature,  que publicou diversos cartunistas famoso, como Caran d'Ache, tal como D'Ache, alguns de seus trabalhos são exemplos de obras pioneiras das histórias em quadrinhos, Robida também ilustrou obras de Shakespeare, Jonathan Swift, as Mil e uma noites, entre outras, também está entre os pioneiros da ficção científica, tanto como escritor, como ilustrador, publicou os livros que imagnivam o futuro no vindouro século 20:Le Vingtième Siècle (1883) La Guerre au vingtième siècle (1887, que teve uma outra versão um pouco diferente em 1883 na revista La Caricature), Le Vingtième siècle. La vie électrique (1890), Robida não foi o único, Jean Marc Cotê ilustrou  87 cartões postei da chamada  En L'An 2000, as ilustrações permaneceram inéditas, até serem descobertas por Isaac Asimov, que publicou no livro Futuredays: A Nineteenth Century Vision of the Year 2000 (1986).


ilustrou dois livros de Pierre Giffard, La Fin du Cheval  (1899), que falava da substituição dos cavalos por bicicletas e até automóveis e La Guerre Infernale (1908), para este fez 520 ilustrações, há quem considere que o romance antecipou eventos da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando nem tinha ocorrido a Primeira (1914-1918). Em 1906, foi lançada uma edição belga de A Guerra dos Mundos de H. G. Wells, ilustrada pelo brasileiro Henrique Alvim Corrêa. Robida inspirou o escritor Roberto de Sousa Causo na noveleta O plano de Robida: Un voyage extraordinaire publicada em Steampunk: Histórias de um Passado Extraordinário (Tarja Editorial, 2009) nela um vilão de mesmo sobrenome ataca o Brasil e enfrenta uma versão alternativa de Alberto Santos Dumont.


Vamos ao romance, o livro conta a história de Saturnino Farandol, um sobrevivente de um naufrágio que vai parar numa ilha habitada por grandes símios (seguindo o tropo criança selvagem), na vida adulta, Saturnin viaja pelo mundo e forma uma exército formado por homens e símios, o título faz alusão a Viagens Extraordinárias de Júlio Verne, com isso, Saturnin participa de vários crossovers com personagens do romances de Verne: Capitão Nemo de As Vinte Mil Léguas Submarinas (1870), Phileas Fogg de A Volta ao Mundo em oitenta dias (1873), o viajantes espacial Hector Servadac (do romance de mesmo nome de 1877), Michel Strogoff (também de um romance de mesmo nome de 1876) e Capitão Hatteras (de Les aventures du capitaine Hatteras 1864-1865). O romance foi divido em cinco partes publicadas em 1882: Le roi des singes ("Rei dos Macacos"), Le tour du monde en plus de 80 jours, Les quatre reines, A la recherche de l'éléphant blance S. Exc. M. le Gouverneur du Pôle Nord.





Em Tarzan ou le Chevalier Crispé (1982), o crítico literário Francis Lacassin citou o romance como uma possível fonte para Edgar Rice Burroughs criar Tarzan, publicado pela primeira vez em 1912 na revista pulp All-Story, Lacassin também cunhou o termo  tarzanide, usado para definir personagens inspirados em Tarzan, e escreveu outros dois livros sobre o herói Tarzan: mythe triomphant, mythe humilié (1963) e La Legendé de Tarzan (2000), as duas primeiras partes do romance foram publicadas em 1880 nos Estados Unidos revista satírica Puck com o título Hermesianax Pratt. His Variegated Adventures in all the Countries of the Globe, Including some Unknown to Jules Verne, Burroughs nunca declarou ter lido o romance, contudo, afirmou ter lido o Livro das Selvas de Rudyard Kliping (1894), o site Erbzine, um dos mais completos sobre autor cita diversas publicações anteriores que podem ou não ter sido influencias na criação de Tarzan.


Saturnin Farandol é citado no site de Philip José Farmer, criador do Wold Newton Universe, uma série literária que envolve crossovers, personagens como Tarzan e os de Verne fazem parte dessa cronologia, embora tenha crossovers, o romance de Robida é descrito como um univeso alternativo, por conta dos eventos divergirem da cronologia iniciada pelo escritor e continuada por outros como Win Scott Eckert.





Em 1913, foi lançado seriado italiano Le avventure straordinarissime di Saturnino Farandola, dirigido e estrelado por Marcel Fabre, o seriado teve quatro capítulos, no ano seguinte, estrou no Brasil com o título Viagens Maravilhosas de Saturnino Farandola, porém, a versão brasileira foi divida em nove capítulos.




Entre 1938  e 1940, o romance foi adaptado em histórias em quadrinhos na revista italiano Topolino (revista do Mickey Mouse no país) com roteiros de Federico Pedrocchi e  Guido Mellini com desenhos de Pier Lorenzo De Vita, no Brasil, a série foi publicada em 1948 na revista A Gazeta Juvenil do jornal A Gazeta.


Versão encadernada da história em quadrinhos publicada pela Mondadori

Em 1959, a revista Topolino publicou a paródia Le straordinarie avventure di Paperino Girandola, roteirizada por Guido Martina e desenhada pelo próprio De Vita, o nome é um jogo de palavras com Paperino, nome do Pato Donald, que estrela a paródia. Pedrocchi também havia feito quadrinhos Disney na revista Topolino de 1937, a 1940, contudo, veio a falecer em 1945.


Em 1977, foi lançada a minissérie de TV italiana Saturnino Farandola, diririda por Raffaele Meloni e estrelada por Mariano Rigillo  






Leitura recomendada

Scientific American Brasil – Exploradores do Futuro - Júlio Verne

Scientific American Brasil – Exploradores do Futuro -HG Wells

Fontes 


Viaggi straordinarissimi di Saturnino Farandola


Saturnin Farandoul - Public Domain Super Heroes

The Monkey King by Albert Robida - Erbzine

Albert Robida - SF Encyclopedia

Albert Robida e sua visão de futuro


Viagem extraordinária por Roberto de Sousa Causo - Revista Cult

O Futuro do Século 19 Na Ficção Gráfica de Albert Robida

Saturnin Farandoul (1879) : personnages

Un Bain agité » : un emprunt d'Albert Robida à Wilhelm - Topfferiana

Ilustrações do início do século XX imaginavam a vida nos anos 2000

The Ape-Man his Kith and Kin

Le straordinarie avventure di Paperino Girandola


sábado, 5 de novembro de 2016

Starchaser The Legend of Orin

Conforme comentei em outras ocasiões, Star Wars impulsionou a produção de obras dos gêneros space opera e sword and planet, isso até é mostrado no filme Argo, embora o filme tome liberdades em relação aos eventos reais do projeto nunca realizado.


quarta-feira, 5 de outubro de 2016

The Cisco Kid




Cisco Kid surgiu no conto "The Caballero's Way" o escritor William Sydney Porter (1862-1910), mais conhecido como O. Henry, o conto foi publicado na coletânea Heart of the West em 1907 na coletânea Heart of the West.


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O Poderoso Hércules

The Mighty Hercules foi um desenho animado produzido entre 1963 e 1966 pelos estúdios Adventure Cartoon Productions e Trans-Lux Television, a série foi dirigida e produzida por Joe Oriolo (1913 - 1985), o mesmo de Johnny Cypher in Dimension Zero.


sábado, 10 de setembro de 2016

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Muttley e Rabugento


Muttley e Rabugento (Mumbly no original) são bem parecidos, nesse texto pretendo explicar as origens criativas contar um pouco da história desses personagens ao longo dos anos.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

O Oitavo Homem

O Oitavo Homem ou 8 Man (8マン ou Eitoman) no original é o nome de um mangá e um anime criado pelo escritor de ficção científica Kazumasa Hirai (1938-2015) e o desenhista Jiro Kuwata em 1963 para a revista Weekly Shōnen Magazine, no mesmo ano, o personagem ganhou um anime em preto e branco pelos estúdio Eiken e TCJ Animation Center.


segunda-feira, 25 de julho de 2016

Fantômas, o guerreiro da justiça


Criado em 1930 por Takeo Nagamatsu, o personagem Fantômas, o guerreiro da justiça (Ōgon Bat ou Ōgon Batto, literalmente Morcego Dourado) é o primeiro super-herói japonês, o personagem estreou em kamishibais, uma espécie de teatro itinerante narrado com ilustrações, as origens dos kamishibais remontam ao século XII, quando surgiram os emakimonos, rolos de pintura (semelhantes a pergaminhos) que eram usados para contar histórias a uma plateia de analfabetos.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Johnny Cypher in Dimension Zero

Ao lado de The King Kong Show (coprodução da Videocraft com a Toei), Johnny Cypher in Dimension Zero (1967-1968) foi uma série americana animada no Japão, a série foi criada por Joe Oriolo (1913-1985) para a Seven Arts (empresa que pertencia a Warner Bros.), foram contratados os estúdios Japan Tele-Cartoons, Terebi Doga e Nezu Production. A série teve 130 episódios e mostrava as aventuras de um cientista que viajava entre dimensões. No Brasil foi exibida na TV Tupi, Rede Record e no Warner Channel.

sábado, 2 de julho de 2016

Argo, realidade e ficção

Em 1979, Jack Kirby foi contrato para fazer os concepts de uma adaptação do romance Lord of Light de Roger Zelazny (publicado pela editora portuguesa Europa-América com o título O Senhor da Luz), o projeto envolvia a criação de um parque temático, contudo, o filme acabou sendo cancelado, curiosamente, o projeto do filme acabou sendo rebatizado como Argo usado pela CIA e o governo da Canadá num plano de recuperação de diplomatas americanos no Irã. Em 2012, a história da missão virou um filme dirigido e estrelado por Ben Aflfleck chamado Argo, o filme toma liberdades (possivelmente por problemas de direitos autorais), Argo era um pastiche rejeitado de Star Wars, Jack Kirby é contratado pela CIA para fazer os storyboards, que se assemelham aos concepts de Ralph McQuarrie, Kirby foi interpretado por Michael Parks e os storyboards foram feitos por Len Morganti.